Às vezes o que mais almejamos é um pouco de carinho e atenção. Muitas vezes procuramos isso em nossas famílias, já que elas estão sempre ali pra nos proteger e nos acolhermos. Porém,isso nem sempre nos satisfaz. Somos egoístas e estamos sempre querendo mais.
Então procuramos uma única pessoa que nos dê amor, carinho, afeto e etc… Mas exigimos tanto que sempre acaba faltando alguma coisa. E então você fica cabisbaixa, se sentindo deprimida, achando que não sabe o porquê. Só que lá no fundo a gente sabe, só não queremos ver.

Paula Desirre M. Zucchi – 04-10-2014

Anúncios

Old Letter

Queria passar o dia todo falando
o quanto eu gosto de você.
Também queria te ter por perto o
tempo todo e isso não é possível

Ter certeza do que eu sinto e saber
o que você sente só me dá mais vontade
de querer continuar nessa digamos
“jogada”.

Peço-lhe desculpas
por não estar dizendo isso pessoalmente e
assim poder te olhar nos olhos pra você ter certeza
que o que eu sinto é sincero!

“Meu amor”, que é só meu na minha cabeça.
Saiba que te magoar não é a minha intenção.
Quero lhe fazer bem como eu jamais fiz à outro alguém!

Meus sentimentos por você são verdadeiros
e são seus por direito.
Espero que não tenha dúvidas!

Paula Desirre M. Zucchi

Medo de tentar algo novo e estragar tudo
Medo de me apaixonar e acabar errando
Medo do que pensam e falam sobre mim
Medo do que possam inventar.

São tantos os medos que me aprisionam
que eu não faço ideia de como eu ainda
consigo viver nessa
imensidão.

Imensidão que vive dentro de mim e ao
meu redor.
Imensidão que um dia eu ei de viver
sem temer!

 

Paula Desirre M. Zucchi – 05-05-2014

In love?

Sempre fui de me apaixonar fácil por alguém
e por um outro alguém também…. 
Houve confusões e decisões a serem tomadas
Muitas vezes de escolhas erradas. 
Às vezes estava no topo, mas sempre havia a queda. 
Sempre falhava!

Tropeços e mais tropeços.
Desilusões;
Paixões;
Tropeços;
Desilusões;
Desilusões; 
Opa!

Dizem que o amor é para poucos. 
E hoje eu tenho certeza disso!
Depois de parar pra refletir a minha vida amorosa
eu percebi que continuar a insistir nessa história
não é o melhor a se fazer.

E para o amor eu digo uma coisa:
Quer vim? Vem!
Não quer? Paciência! 

Morrer de amor ou por falta dele eu é que não vou! 
A vida segue, com ele ou sem ele.

                         Paula Desirre M. Zucchi – 01-05-2014

Ela era mais que linda

“Ela tem muita dúvida como todos têm. Mas nem todos sabem a beleza de saber lidar com a tristeza. Ela sabe. Ela ouve a música que seu coração pede e modela seu ritmo ao seu estado de espírito. Ela dança a coreografia de seus sentimentos, e todos podem ver. (…) Ela é mais que um sorriso tímido de canto de boca, dos que você sabe que ela soube o que você quis dizer. Ela fala com o coração e sabe que o amor, não é qualquer um que consegue ter. Ela é a sensibilidade de alguém que não entende o que veio fazer nessa vida, mas vive.

 Caio Fernando Abreu

Ver o post original

Look into my eyes

Olhar-te nos olhos é algo quase impossível.
É um olhar penetrante.
É tão profundo que dá a sensação de que a minha alma está sendo vigiada.
Acho que vigiada não seria a palavra certa.
Na verdade eu nem sei qual palavra se encaixaria melhor nessa digamos situação.

Sinto-me desconfortável ao me olhar.
Pois, você parece ter o poder de ver a minha vida através do teu olhar sob mim.
O que procura? Verdades?
Mas veja só meu bem, mentira é uma coisa que eu não digo e o meu olhar
irá confirmar!

Talvez seja medo o que sentes.
Estás inseguro com algo e não sabes como dizer.
Sinceridade nunca foi o seu forte, né?!
E é por isso que me olha tanto, procura uma luz a qual ilumine
o teu pensar.

Mas moço, o que você tem de coragem, você tem de medo.
Insegurança é o que te define, meu bem!

 

Paula Desirre M. Zucchi 02-04-2014

Remetente: Eu. Destinatário – minha doce ilusão – : Você!

Sentada na varanda, olhando a lua e as estrelas que encobriam o céu.
Me dei conta de que essa noite não seria uma daquelas feitas para dormir;
E sim feita pra pensar e pensar em você!
Mas de novo? Será que os meus pensamentos não cansam de te procurar?

Pelo visto não. Pois, eles me torturam a cada dia que passa.
É só eu deitar ou tirar um tempo para relaxar que eles procuram por você.
Mas, será que isso é necessário?
A cada vento que tocava o meu rosto era um suspiro a menos e uma lembrança a mais.

Fechei os olhos para sentir a brisa e lembrar o teu rosto.
Só consegui ver teu sorriso e isso me fez rir de novo.
Foi nesse instante que eu senti a paz chegar.

O momento de tortura passou e eu me senti aliviada.
Acho que lembrar você me faz bem.
Tão perto e ao mesmo tempo tão longe.
Como faço para tocá-lo?

Há algum método especial a qual te traga pra perto de mim só por alguns segundos?
Se existir, lhe peço que me fale. Posso lhe implorar se for necessário.
Te ver pouco é tão ruim.
Será preciso inventar alguma desculpa pra poder lhe ver?

Estou um tanto cansada de lhe ter apenas em pensamentos e sonhos; Igual agora.
São tantas as coisas que eu queria lhe dizer; – lhe – viver.
Foram poucas às vezes que me tocastes e sem malicia;
e das poucas vezes os abraços foram os melhores.

Seus abraços, confortáveis e aconchegantes.
Transmitem-me paz e proteção.
Ei, moço, vamos fazer uma troca. Dou-lhe um pouco do meu café
e você me dá um abraço de volta. Aceita este combinado?

Se sim, apareça mais vezes;
Se não, permaneça nas lembranças.
Pra terminar esta carta lhe mando beijos ou suspiros?
Enquanto não há respostas, o que devo fazer é suspirar ou te esperar?

Paula Desirre M. Zucchi  10-03-2014